sábado, 25 de outubro de 2014

Alentejo - Porque perder a vida por comer tortulhos...


Todos os anos chegam até nós através de diferentes órgãos de informação os ecos de uma tragédia que continua a fazer vítimas um pouco por todo o país, inclusive com as pessoas mais experientes na apanha de cogumelos selvagens, como aconteceu por estes dias a, Joaquim Costa que era considerado "perito" em distinguir cogumelos bons dos venenosos.

Joaquim Costa, 71 anos, considerado um dos maiores conhecedores de cogumelos comestíveis na aldeia de Mizarela, na Guarda, morreu, dois dias depois de ter comido uma espécie venenosa com arroz de entrecosto.

A vítima ainda foi transportada para os Hospitais da Universidade de Coimbra, na esperança de conseguir um transplante de fígado, mas com a avançada falência dos órgãos vitais, os médicos já nada puderam fazer.

"Com a experiência e a vida de campo que tinha não compreendo este descuido", diz em lágrimas Henrique, um dos quatro filhos da vítima. Recorda que o pai "tinha o hábito de chamar a família e preparar o petisco".

A morte por ingestão de cogumelos venenosos ou tortulhos como são conhecidos no Alentejo, continua a assustar e a fazer vítimas, fazendo que as pessoas, "enquanto se lembrarem desta tragédia, não voltem ao campo para os colher".

Nunca esquecer que o saber identificar correctamente estes vegetais, pode ser uma questão de vida ou morte.

As dez espécies de cogumelos mais perigosas existentes em Portugal

Amanita Muscaria
Amanita Phalloides
Amanita Rubescens
Armillaria Merea
Clytocibe Dealbata
Clytocibe Nebularis
Entoloma Sinuatum
Morchella Vulgaris
Morchella Conica
Tricholoma Equestre

Sem comentários:

Enviar um comentário