quarta-feira, 23 de junho de 2021

Arronches - Chuva e vento causaram alguns danos nos efeitos de São João 2021

A trovoada que atingiu Arronches de forma inesperada ao final da tarde da passada terça-feira, acabou por causou alguns transtornos e pequenos danos, nas composturas de papel do Jardim do Fosso, enfeitado poucas horas antes.


Felizmente apesar do susto e algumas contrariedades a trovoada atingiu Arronches por um curto espaço de tempo, o que acabaria por minimizar os estragos.


Hoje 23 de junho, concluídas as ornamentações e montagem de exposições, a noite é já de festa com sardinhada e espetáculos no Jardim do Fosso.


Fique com o programa das Comemorações de São João 2021, em Arronches, que irão decorrer de 23 a 28 de junho, a ter lugar na sede do concelho, promovidas pela Câmara Municipal.


Para mais informação consultar cartaz em anexo.

Fotos/ Emílio Moitas

















 

Arronches - Montagem de grua no antigo convento de Nossa Senhora da Luz


A montagem de uma grua de grande porte na passada segunda feira, dia 21 de junho, em Arronches, e que vai agora servir obra de recuperação do antigo convento de Nossa Senhora da Luz, num investimento superior a 1,3 milhões de euros a cargo do município local, ofereceu imagens espetaculares com a perícia e profissionalismo dos funcionários de uma empresa espanhola a trabalharem nas alturas. 

De referir que o histórico Convento de Nossa Senhora da Luz de Arronches, foi fundado por iniciativa de Fr. Hilário de Jesus, religioso agostiniano natural de Portalegre, depois de ter visto goradas as suas tentativas para erigir uma casa da sua ordem naquela cidade e, posteriormente, na vizinha vila de Alegrete.


Em princípios de 1570, alcançadas as licenças da Câmara de Arronches, do rei D. Sebastião e do então bispo de Portalegre, D. André de Noronha, foi finalmente erigido o convento na ermida de Nossa Senhora da Luz, situada no adro daquela vila, para esse efeito doada pelo prelado portalegrense aos religiosos gracianos, por provisão de 24 de janeiro do mesmo ano, sendo a nova casa formalmente aceite na Ordem, em capítulo realizado pouco tempo depois, em Vila Viçosa.


Durante os quatro anos seguintes, a comunidade viveu recolhida no castelo até que, em 1 de maio de 1574, se transferiu definitivamente para o novo convento então consagrado.


O convento e igreja receberam ao longo da sua existência, diversas graças e privilégios concedidos por vários soberanos e, entre outros, pelos pontífices Benedito XIII, Clemente X e Benedito XIV.


De entre as relíquias que existiam na Igreja da Senhora da Luz, mereciam especial relevo as de São Cosme e São Matias, ofertadas aos religiosos pela rainha D. Catarina de Bragança a quem as mesmas tinham sido doadas por sua sobrinha, a imperatriz D. Maria, esposa do imperador Maximiliano II.


O convento foi extinto pelo Decreto de 30 de maio de 1834.

Fotos/Emílio Moitas / Direitos Reservados













 

terça-feira, 22 de junho de 2021

Arronches – Festas de São João 2021

Programa das Comemorações de São João 2021, em Arronches, que irão decorrer de 23 a 28 de junho, a ter lugar na sede do concelho, promovidas pela Câmara Municipal.


Para mais informação consultar cartaz em anexo.

Fotos/ Arquivo: Emílio Moitas







 

domingo, 20 de junho de 2021

Gripe espanhola - A epidemia que veio de Espanha e entrou pelo Alentejo agora recordada em livro


Na passada tarde de domingo, dia 21 de junho, foi apresentado o livro “A RUA DE TRÊS” Memórias da Gripe Espanhola e 1918 em Vila Viçosa, um livro de Tiago Salgueiro, que teve edição de autor, e aconteceu pelas 18h00, no adro da Igreja de Nossa Senhora da Lapa, em Vila Viçosa, perante numerosa assistência, que não só adquiriu o livro, como felicitou o autor pelo trabalho agora divulgado, numa obra com mais de 150 páginas, com inúmeras fotografias e ilustrações.


Esta obra é o resultado de um projeto de investigação que teve por base análise da documentação produzida pela subdelegação de saúde de Vila Viçosa (que se encontra depositada no Arquivo Histórico Municipal), localidade alentejana onde foi registado o primeiro caso de Gripe Espanhola no contexto nacional, ocorrido em maio de 1918, assim como na recolha de diversos testemunhos locais sobre o que permaneceu na memória coletiva dos calipolenses dos tempos idos dessa dramática epidemia.

 

A fazer lembrar a atual pandemia, de um dia para o outro, em 1918, as pessoas começaram a adoecer e a provocar mortes em Vila Viçosa e o número de mortes não mais parou até atingir muitos milhares em pouco meses em todo o país. Em três ondas, a pneumónica - também conhecida por gripe espanhola - matou principalmente jovens e não poupou nenhuma classe social em Portugal.

 

A sua entrada em Portugal deu-se através dos trabalhadores sazonais portugueses que iam para Badajoz e Olivença e que trouxeram a doença para a localidade alentejana de Vila Viçosa, onde no fim de maio ocorre a primeira morte. No dia 4 do mês seguinte é registado outro caso em Leiria, confirmando a fácil propagação em todo o território, pois vai da zona perto da fronteira com Espanha - seguir-se-á Guarda, Castelo Branco, Beja e Évora - para o litoral e chega rapidamente aos grandes centros urbanos de Lisboa e do Porto. Segundo cálculos oficiais, os índices de maior mortalidade verificaram-se em Benavente, onde sete em cada cem pessoas morreram da gripe.

 

Em Portugal o número oficial de vítimas é superior a 60 mil. A doença varreu o país a uma grande velocidade, tanto assim que a falta de caixões para os funerais foi um dos resultados imediatos, o que fazia que muitas famílias os comprassem por antecipação e guardassem debaixo das camas onde os seus membros agonizavam.

 

Questionado no decorrer da apresentação do livro, pela Rádio Campanário, se nos seus projetos futuros estava pensado um livro sobre a pandemia de Covid-19, Tiago Salgueiro respondeu "Acho que é preciso haver um distanciamento histórico para se tentar perceber o que é que realmente aconteceu. pode ser que daqui a 100 anos venha algum outro investigador olhar para este período em particular."


Um evento contou com o apoio da Irmandade de Nossa Senhora da Lapa e da Palad’art, e respeitou as normas Covid-19, com utilização de máscara e o cumprimento das normas de distanciamento social.

Fonte/ DN / Rádio Campanário

Fotos/ Emílio Moitas 








 

sábado, 19 de junho de 2021

Alentejo – Presidente da República inaugura a Casa da Cidadania Salgueiro Maia

A “Casa da Cidadania Salgueiro Maia” um projeto que envolveu um investimento global de três milhões de euros, será inaugurada no próximo dia 1 de julho de 2021, uma (quinta-feira), data em que o capitão de Abril assinalaria 77 anos de idade.

 

O Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, confirmou à Câmara Municipal de Castelo de Vide a sua presença na cerimónia de inauguração.

 

A Casa da Cidadania Salgueiro Maia foi construída no Castelo da vila de castelo de vide, património do Estado, e o projeto, entre outras valências, integra um núcleo museológico que homenageia o capitão de Abril.

 

Salgueiro Maia, natural de Castelo de Vide, expressou duas vontades em testamento.


Uma foi ser sepultado naquela vila, em campa rasa, e a outra foi deixar o seu espólio ao município para que fosse objeto de musealização.


Entre as inúmeras peças que fazem parte do espólio do núcleo museológico figura o conhecido megafone com que, a 25 de Abril de 1974, no Largo do Carmo, em Lisboa, o então capitão intimou Marcelo Caetano a render-se e a entregar o poder às forças da democracia.


o projeto deste espaço museológico começou a ser idealizado em 2003 e foi concebido por Fernando António Batista Pereira.

Fotos/ Emílio Moitas 



 

Arronches – Obras de repavimentação na ponte do Porto Manes


Na sequência da empreitada de repavimentação de diversos arruamentos na vila de Arronches, promovida pelo Município Local, e em curso nos últimos dias, e que na passada  sexta-feira,18 de junho, decorreram os trabalhos ponte do Porto Manes.


Uma situação que motivou o encerramento da ponte, ao início da tarde, por um período de cerca de duas horas, com trânsito a ser desviado pela Ponte do Crato atá a conclusão dos trabalhos.

Fotos/ Emílio Moitas