sexta-feira, 22 de março de 2019

Arronches - Adesão à greve motivou encerramento do Agrupamento de Escolas


A greve do pessoal não docente teve impacto em Arronches, levando ao encerramento do Agrupamento de Escolas Nossa Senhora da Luz, impedindo as actividades lectivas.

Recorde-se que a Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas marcou pré-aviso de greve, para os dias 21 e 22 de Março, para levar Governo a reavaliar a falta de pessoal nas escolas e a recuperação das carreiras e a rever o processo de municipalização das escolas.
Foto/Arquivo/ E. Moitas


Dia Mundial da Água - Barragem do Caia abaixo dos 35% da sua disponibilidade hídrica


Comemora-se hoje dia 22 de março o Dia Mundial da Água, uma data destinada a reflexão e discussão sobre a relação homem e água, e abordagem temas como a conservação e proteção da água, desenvolvimento correto dos recursos hídricos e medidas para resolver problemas relacionados com poluição.


A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) criou este evento no dia 22 de Fevereiro de 1993, devido à presença de grandes índices de poluição ambiental no planeta. 


Elaborou medidas cautelosas a favor da água e impôs a consciência ecológica em relação a este bem natural. Assim, é dever de cada ser humano conservar a água que é um grande património mundial e responsável por todo o equilíbrio do planeta Terra.


Uma situação preocupante com os sucessivos anos de seca no Alentejo aliados à deficiente gestão, poluição e utilização da água disponível na região e em particular n barragem do Caia, segundo os dados divulgados pelo Sistema Nacional de Informação de Recurso Hídricos, alusivos ao último dia do passado mês de fevereiro de 2019, com esta Barragem a ficar a abaixo dos 35% da sua disponibilidade hídrica.


A Barragem do Caia abastece a população dos concelhos de Elvas e Campo Maior, e a partir de 2007, começou também a abastecer a população dos concelhos de Arronches e Monforte.


A gestão da Barragem do Caia é da responsabilidade da Associação de Beneficiários do Caia
Fotos/ Emílio Moitas e Web fotos.





quinta-feira, 21 de março de 2019

Arronches – Acolheu O XXV Convívio de Gestores Comerciais dos CTT


O concelho de Arronches acolheu no passado fim-de-semana o XXV Convívio de Gestores Comerciais dos CTT, com um vasto programa cultural e gastronómico que voltou a reunir um numeroso grupo de amigos e respectivas famílias vindos do Continente e das Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira.  
O Convívio de Gestores Comerciais dos CTT, surgiu no decorrer de uma Acção de Formação destes profissionais no ano de 1992, durante um jantar, que deu origem ao primeiro encontro da Matança do Porco, que teve lugar a 25 de fevereiro de 1995 na cidade de Évora.

Depois seguiu-se o segundo encontro em Vila Real e muitos outros um pouco por todo o Portugal e Regiões Autónomas, para em 2019 serem comemoradas as suas Bodas de Prata (25 anos de existência) em Arronches, local conhecido por terra dos porcos e lugar de nascimento de um dos principais mentores deste grupo, Analide Balbino, que por incumbência dos restantes membros foi o convidado a organizar este XXV Convívio.

Em suma um fim-de-semana de convívio que decorreu em Arronches, e começou com a tradicional matança do porco preto numa unidade hoteleira local, e teve um vasto programa cultural e gastronómico, que incluiu visitas ao Centro de Ciência do Café e Adega Mayor em Campo Maior, assim como às Pinturas Rupestres, Museu (A) Brincar, Igreja Matriz de Nossa Senhora da Assunção, em Arronches e ainda actuações com o Grupo das Pedrinhas de Arronches e provas gastronómicas em restaurantes locais, com destaque para o tradicional brinhol que a final são deliciosas farturas ou ainda a sopa de cachola uma iguaria típica desta zona do Alentejo.

Os mentores desta edição foram Analide Balbino, Américo Rola, Jorge Ferrão, António Graça, Felisberto Pina, António Machado e Eduardo Carvalho, que contaram com a colaboração do município de Arronches, com a cedência de autocarro e técnicos que facultaram visitas guiadas aos museus e monumentos municipais.

O encontro terminou com a habitual foto de grupo que teve lugar na rotunda do Montado em Arronches.
Fotos/ Emílio Moitas












quarta-feira, 20 de março de 2019

Comendador Rui Nabeiro teve alta hospitalar encontrando-se já a recuperar em casa

O Comendador Rui Nabeiro foi internado de urgência, mas já está a recuperar em casa.

A notícia foi avançada hoje pela revista Flash, segundo a qual o empresário e filantropo alentejano terá sofrido uma complicação nos brônquios, que o terá forçado a um internamento hospitalar.

Depois de alguns dias no Hospital de Santa Luzia, em Elvas, o fundador da Delta recupera agora em casa.

O Comendador Rui Nabeiro completa 88 anos no próximo dia 28 de março.

Foto/ Emílio Moitas  / Fonte Tribuna Alentejo

terça-feira, 19 de março de 2019

Cultura - Portalegre lembra Régio no Dia Mundial da Poesia


A Conferência "Evocar José Régio", da autoria Maria João Falcão e Manuel Poppe,  irá decorrer na Casa Museu José Régio, no dia 21 de março, às 17h00, celebrando o Dia Mundial da Poesia.  

Esta conferência será seguida por uma sessão de poesia, "José Régio e outros poetas".

O ano de 2019 será marcado pela evocação do 50º Aniversário da morte de José Régio, com um vasto conjunto de iniciativas, que se prolongarão até ao ano seguinte.

O programa da evocação terá parcerias entre a Câmara Municipal de Portalegre e a Casa Museu José Régio, com Vila do Conde (cidade geminada com Portalegre) e as Direções Regionais de Cultura do Norte, Centro e Alentejo, através de uma agenda temática e ainda a realização de exposições e de um ciclo de cinema. Amigos, alunos, cidadãos, críticos e académicos participarão nas diferentes iniciativas, demonstrando o homem na sua totalidade, humana e artística.

Quem foi José Régio:  (Vila do Conde, 1901-1969):

Pseudónimo literário de José Maria dos Reis Pereira, nascido a 17 de setembro na cidade nortenha de Vila do Conde. Estudou no Porto e em Coimbra, onde participou em tertúlias literárias e na publicação de revistas inovadoras, caso da “Presença”, entre outras.

Em 1929, veio para Portalegre, para lecionar Francês e Português, no Liceu. Aqui ficou durante trinta e três anos, até à aposentação, regressando à sua terra natal, onde faleceria a 22 de dezembro de 1969. A longa permanência em Portalegre possibilitou a sua dedicação à escrita, bem como a outra atividade que considerava uma paixão, o colecionismo.

Os quartos da Casa da Boavista, que começou sendo um anexo da Pensão 21, foram ano após ano ficando repletos de peças. Arte Sacra, arte popular de toda a região alentejana: têxteis, barros, ferro forjado, arte pastoril, tudo constitui um vasto espólio, quer em Portalegre, quer em Vila do Conde, ambas Casas-Museu abertas aos visitantes.

Embora mais conhecido pela sua escrita, em poemas inolvidáveis como “Cântico Negro” e a “Toada de Portalegre”, o papel cultural de José Régio revela-se também no interesse pelo património local e nacional, que soube preservar e recuperar, primeiro em privado e depois partilhando-o ao público.